28 de jul de 2010

Mágoas e Perdão







Longe de vós toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria...Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, PERDOANDO-VOS UNS AOS OUTROS, COMO TAMBÉM DEUS EM CRISTO VOS PERDOOU (Ef 4.31,32)


De todas as tempestades que assolam a família atualmente, talvez nenhuma seja responsável por mais destruição que as mágoas. As mágoas representam ira não-resolvida. Quase sempre envolvem as pessoas mais próximas de nós. Enquanto nos indignamos quando ouvimos de tragédias acontecendo a pessoas em outras partes do planeta (terrorismo, genocida, etc.) normalmente não guardamos mágoas contra os vilões. A pessoa magoada experimenta ira contínua, fervendo um pouco abaixo da superfície da sua vida, uma ferida aberta e podre que tempo nunca cura. Talvez ela fique adormecida por um tempo, mas até que seja drenada do seu veneno fatal pelo poder curador da cruz de Cristo, mata a pessoa física e espiritualmente aos poucos.

As mágoas corrompem as fontes da vida.

O primeiro passo para libertação das mágoas é identificar nossa ira.
Mas para alguns, não é muito “espiritual” admitir a ira.
Por isso, usamos outros termos para descrever o que a Bíblia identifica, sim, como “ira”: “frustração”, “tristeza”, “decepção”, etc. (Ef 4.26,27,31).

Deus nos chama para uma vida de perdão, o mesmo tipo de perdão que Cristo nos ofereceu pela Sua morte na cruz. Somente Cristo Jesus,vivo em nós, será capaz de transformar mágoas em perdão.

A raiz de ira crônica (mágoa) muitas vezes é uma questão de nós não recebermos o que desejamos desesperadamente de outra pessoa ou situação. Esse desejo pode ser tão intenso que se torna um ídolo em nosso coração, um objeto de adoração, mais importante que Deus em nossa vida. Quando nosso desejo é bloqueado por alguém, respondemos com ira, guardamos mágoas, procuramos vingança, fofocamos ou odiamos essa pessoa que nos privou daquilo que achamos tão importante.

Se você se encontra irado por muito tempo contra alguém, especialmente alguém da sua família de origem ou família atual, reflita sobre essa questão: “O que eu desejava tanto, que fulano não me deu?” Por exemplo, alguém que foi rejeitado pelos pais ou um cônjuge pode responder, “Eu queria ser aceito.” Outra pessoa poderia responder, “Eu queria um pai presente, que brincasse comigo e se interessasse por mim.” Outra pessoa, “Eu queria que meu marido me tratasse como uma pessoa e não objeto”.

Nossa cultura de vitimização justifica ira e mágoas como respostas a situações como essas—afinal de contas, realmente somos vítimas. Mas uma cultura de vitimização nunca alcança vitória ou livramento da escravidão de mágoas.
E falha por não levar em consideração a vida de Cristo em nós—Aquele que foi o maior Vítima de todos os tempos. Na cruz Ele exclamou, “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”(Lc 23.34)

Certamente não queremos minimizar ou negar o fato de que muitos entre nós SOMOS vítimas. Mas afirmamos que, mesmo assim, somos RESPONSÁVEIS pelas nossas respostas aos abusos que sofremos.

Em Mateus 18.21-35 Jesus contou a história de um servo devedor que não podia pagar uma dívida que equivalia entre 260.000 e 360.000 QUILOS de metal precioso (talvez ouro)--uma quantia que demoraria milhares de anos para quitar. O rei perdoou-lhe sua dívida, só para descobrir que o servo ingrato lançou na cadeia um conservo que lhe devia o equivalente de 100 dias de serviço de um trabalhador comum.

A moral da história? Quando realmente percebemos o tamanho da dívida que temos com Deus, TODAS as ofensas que pessoas cometem contra nós, embora reais e difíceis, diminuem em comparação. A chave está em reconhecer nossa própria dívida, e mergulharmos no amor e perdão que nosso Rei nos estendeu.

Pessoas que ainda não reconheceram o verdadeiro estado do seu coração, a profundidade do seu pecado, a miséria da sua alma diante de Deus, muitas vezes têm dificuldade em perdoar outras pessoas os males que lhes fizeram. Não entendem tamanha dívida que elas mesmas foram perdoadas e, por isso, guardam mágoas contra essas pessoas.

Muitas vezes vivo grato pelo perdão, mas não ao ponto de perdoar aos outros. Minha tendência é diminuir o tamanho da minha dívida para com Deus, imaginando que sou capaz de pagá-la, quando de fato a conta é impossível. Por isso, recuso perdoar aqueles que me magoaram. Guardo a minha ira, e responsabilizo as pessoas por satisfazerem meus desejos.

Existe alguém que eu estou responsabilizando por ter me ofendido, que eu mantenho como devedor? Guardo mágoas contra essa pessoa?

Perdoar alguém que nos abusou, ofendeu, machucou ou privou é impossível sem uma obra profunda de Jesus no coração.
Só a vida dEle em nós para perdoar do coração! Mas Ele prometeu nos capacitar para fazer isso e muito mais.

Você realmente crê que Deus pode carregar a sua dor? Sarar as feridas que você recebeu na jornada da vida? Pela graça e pelo poder de Jesus, você pode confiar ao Pai aquele que fez de você uma vítima? Viver livre da ira e das mágoas envolve um evento E UM PROCESSO.
Muitas vezes teremos de chegar a um ponto em que estendamos perdão “uma vez para sempre” para alguém que nos ofendeu.
Mas não significa que nunca mais seremos inclinados a lembrar o que ele fez, com a possibilidade de todas as velhas emoções voltarem como furação.

“Perdoar e esquecer” soa melhor na teoria do que na prática.

Para muitos é impossível esquecer de eventos traumáticos em suas vidas. Mas podem, sim, “esquecer” no sentido bíblico quando escolhem não levar em conta as ofensas do passado.
É isso que a Bíblia quer dizer quando diz que Deus “esquece” de alguma coisa. Ele não deixa de ser Deus, tendo uma memória fraca. Mas Ele decide nunca mais levar em conta nosso pecado (Sl 103.10, 12).
Por isso, talvez tenhamos de passar pelo processo de perdão em nosso coração repetidas vezes, escolhendo cada vez pela fé não mais responsabilizar a pessoa pelo seu pecado, morrendo momento após momento ao “direito” de vingança, e estendendo o amor e perdão de Cristo.

Também é importante lembrar que o perdão pode ser unilateral, quer dizer, podemos perdoar da nossa parte sem que a outra pessoa peça perdão, reconheça seu erro, ou aceite o perdão.
Não importa tanto quanto o fato de que estendamos para ela o perdão como Cristo fez por nós.

Passos para o Perdão O que fazer se descubro ira e mágoa em meu coração?

Os “passos para o perdão” que seguem já ajudaram muitas pessoas a encontrar alegria, paz e liberdade da escravidão das mágoas. Lembre-se de que esses passos são somente parte de um processo.
Não representam uma “fórmula mágica”, mas uma expressão de princípios bíblicos sobre o perdão.

1. Identificar as ofensas específicas que a outra pessoa cometeu contra mim.

2. Arrependa-se do seu próprio pecado, confessando-o a Deus.

3. Conte o custo de não perdoar.

4. Veja a pessoa que você está perdoando pela perspectiva divina.

5. Ore pela pessoa que você está perdoando.

6. Libere as ofensas que a pessoa cometeu contra você, e cancele a dívida dele(a).

7. Reconstrua relacionamentos, dentro do possível (e sábio).

Talvez não seja possível voltar o tempo e reconstruir o relacionamento como era antes. Mas há passos concretos que podem ser tomados, tanto quanto depender de você (Rm 12.18), para reconstruir o relacionamento.

24 de jul de 2010



Olhai para mim , e serei salvos, vós,todos os termos da terra, porquê eu sou Deus, e não há outro." Isaias 45.22


É impossivel vencer, quando não existem obstáculos!
Sería uma vitória de mentira ou: Uma vitória forjada.
Quando Deus quer nos fazer vencer: Primeiro Ele nos permite passar por obstáculos, lutas e provações, para então, colocar em nossas mãos o troféu da vitória.
O problema é que todos queremos ser campeões de Deus...porém, na hora da luta...somos tentados a olhar em outra direção: Na direção do conformismo.

Nessas horas até achamos mais atraente olhar prá trás e ficar relembrando falsas glórias do ontem. Na verdade fugir da luta é coisa prá covarde, e se você está enfrentado provações em sua vida, é porquê Deus sabe que você não é covarde...claro!, senão já teria desistido!

Jesus disse que quem põe a mão no arado e olhar para trás, não está apto para o reino de Deus.
Vou te contar uma coisa: Já enfrentei muitos momentos difíceis, e nessas horas não entendi o que estava acontecendo. Porém aprendi uma coisa: Deus só nos permite passar por provações para nos aprovar.

Há solução em meios as lutas e provações, também em meio as dúvidas e perguntas sem respostas: É olhar pela fé para o Deus vivo e verdadeiro, pois é Ele que quando nos prova, também nos capacita a vencer a prova. Leitura da Bíblia, comunhão com a Igreja, e oração é o segredo da vitória nessas horas


Amo sua vida e JESUS tb.

22 de jul de 2010

Senhor......




"SENHOR, TU ME SONDASTE, E ME CONHECES. TU SABES O MEU ASSENTAR E O MEU LEVANTAR; DE LONGE ENTENDES O MEU PENSAMENTO." (Salmos 139:1,2)


Quando sabemos que Deus é onisciente, onipotente e onipresente, entendemos que Ele sonda todas as coisas, principalmente a nossa mente e o nosso coração.

"Porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração." (1 Samuel 16:7)

O Senhor conhece todos os nossos passos, os nossos planos, os nossos projetos, as nossas necessidades e até os nossos pensamentos. Quando entendemos isso, começamos a ter um verdadeiro temor diante do Senhor.

"Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor." (Isaías 55:8)

Quem tem a mente de Cristo não a ocupa com as contaminações do pecado, mas sim preocupa-se em estar sempre vigilante e com a mente ligada no Senhor.

"Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." (1 Coríntios 2:16)

Queridos irmãos, uma das coisas que Deus mais vê dentro de nós é a nossa mente e um coração contrito e aquebrantado diante da Sua presença.


QUE DEUS TE ABENÇOE

19 de jul de 2010

Textos Bíblicos que Incomodam



O padrão que Jesus espera de mim nem sempre vai de encontro aos meus anseios e vontades.
Confesso que há certas coisas difíceis de praticar, e imagino que a caminhada se tornaria mais "fácil" se alguns versos fossem simplesmente suprimidos da Bíblia. Eles me deixam perplexo, constrangem, expõem minhas fragilidades, e alguns conceitos que emanam deles parece não funcionar na prática.


Como é possível a Bíblia afirmar que "os mansos herdarão a terra" (Mt 5.5), se estamos vendo que quem conquista, vence e manda, são os fortes, os guerreiros e os que detém as armas?


Como concordar com a parábola em que o trabalhador da última hora recebe ao entardecer o mesmo salário de quem malhou duro o dia inteiro (Mt 20)?


E a matemática divina, então? Deixar noventa e nove ovelhas no deserto, à mercê dos lobos, para ir atrás de uma só ovelha desgarrada? Deixa-a ir embora. Quem sabe ela não fosse uma desajustada que não merecia estar junto ao rebanho.


Uma viúva pobre vai, deposita duas moedinhas no gazofilácio e Jesus afirma que ela ofertou mais que todos os "graudões" cheios de posses (Lc 21.3).


O corretivo que Jesus usa parece depor contra o bom senso: um filho vai embora de casa, vive dissolutamente desperdiçando todos os seus bens, retorna de mãos vazias, e ainda ?ganha? uma festa (Lc 15.25). O irmão, que permaneceu na casa teve de trabalhar em dobro durante a sua ausência, e parece que não recebeu nada por isso.


Amo a minha família, amo meus irmãos, tenho prazer em estar com os amigos. Mas vem Jesus e diz que eu não estou fazendo nada demais, pois até os incrédulos fazem o mesmo. O que Ele quer afinal? Que eu demonstre amor aos inimigos e abençoe quem me persegue? Acreditem: é exatamente isso que Ele deseja (Mt 5.43-48)! Isso é demais!


Até aqui falei como tola.


Jesus incomoda e vai continuar incomodando sempre. Por vezes agimos como o povo gadareno, que perturbados com a presença Dele, rogaram-lhe educadamente que se retirasse daquelas terras (Mc 5.17). Pretendemos afastar Jesus de tudo aquilo que Ele pode "atrapalhar". Afinal, temos nossa vida, nossa visão, nossa maneira de pensar.


Todavia, a "loucura" do Evangelho é a nossa cura. É a verdadeira forma de encarar a vida. Quem ousar mergulhar de cabeça compreenderá, quem se arriscar verá. Aquele que aceita o Evangelho como o único modo de vida que vale a pena viver, faz como o homem que encontrou um tesouro oculto no campo, e transbordante de alegria, vai vende tudo o que tem e compra aquele campo. É preciso arriscar tudo? não há meia aposta.

O Evangelho abre a nossa mente e nos dá novos olhos. E lendo a Bíblia com esses olhos percebo que os mansos não haverão de conquistar a terra, mas a receberão do Senhor, como herança, pois só Aquele que possui todas as coisas pode herdar aos seus filhos.


O trabalhador da última hora, assim como todos aqueles que encontram o amor Divino, ainda que tardiamente, também experimentarão da bondade do Pai. Para o Supremo Pastor, uma só ovelha é tão digna de ser salva, que Ele deixaria tudo para alcançar este "único", que sou eu e é você. A viúva pobre ofertou mais do que os outros porque eles deram do que sobrava, ela deu tudo o que tinha. O filho mais moço foi recebido de volta pelo pai porque Ele jamais nos trata segundo as nossas transgressões, entretanto rasga as cadernetas dos "justos", com suas anotações de cobrança.


Realmente há textos que incomodam, mas ao invés de tirá-los da Bíblia, devemos vive-los, pois é justamente onde eles "pegam" que precisamos ser curados.




Pense nisto.

16 de jul de 2010

Eu conheço


Eu conheço teu medo e os teus sonhos!

Conheço tua estrada e sei exatamente o teu destino!

Conheço-te por dentro,e sem que tu tenhas que me pedir,Eu sei o que tu queres!

Conheço o teu sorriso,e sei tudo que está dentro do teu coração!

Conheço e te reconheço em qualquer lugar!

Sei do teu amor,dos sonhos que movimentam a tua vida,e da esperança que te faz lutar!

Amo-te pelo que tu és!

E p/mim,és um ser valioso!

Amo-te,mesmo quando perdes,a confiança em Mim!

Amo-te,mesmo sem que saibas que acompanho-te sempre!

Estou ao teu lado,mesmo quando pensas que te abandonei!

Vibro em cada minuto da tua felicidade!

Choro com cada lágrima que cai!

Sofro com toda a tua dor,e te estendo as mãos a todo momento!

Embora muitas vezes teimas em não Me pedires ajuda!

Mesmo assim,continuo a te proteger!

Conheço-te!

Porque Sou Eu!

O Deus que te criou!


Creia Nele que você tera a Vitória que tanto espera.



Amém?

15 de jul de 2010

As promessas do Senhor



As promessas do Senhor são confiáveis e infalíveis. Entretanto, muitas pessoas que enfrentam situações difíceis enquanto esperam que aquilo que Deus prometeu cumpra-se em sua vida, costumam perguntar: “Por que as promessas do Senhor não se realizam da maneira como desejamos, e no tempo que achamos ideal, propício?”.

Elas não entendem porque às vezes as circunstâncias caminham na contramão das vitórias que Deus prometeu.Quando você estiver passando por adversidades, lembre-se de que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados pelo seu decreto” (Romanos 8.28).

Mesmo que a vida delineie diante de você um panorama de adversidades, de contradições, de situações conflitantes e difíceis, mantenha-se firme na fé, jamais duvide das promessas e da fidelidade do Senhor.Continue confiante no plano de Deus para sua vida, mesmo sentindo que uma forte ventania e uma grande tempestade o têm envolvido. De acordo com as promessas de Deus, era para estar soprando uma brisa suave. Mas não se deixe abalar. Se o vento é fortíssimo e atrapalha a sua caminhada, não se esqueça de que você tem promessas de Deus, e que Suas promessas não falham. Tudo o que está acontecendo agora é circunstancial, é momentâneo.

As dificuldades cessarão.Mesmo que você esteja debaixo da correção de Deus, não deve esquecer que o Senhor é bom, e que as suas misericórdias duram para sempre.

O salmista Davi nos chamou a atenção para isto:“Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30.5-6, ARA).

As promessas do Senhor são infalíveis. Espere com fé, pois Ele não se esqueceu de você.

O Senhor diz: “Porque os meus pensamentos são mais altos do que os vossos pensamentos”. (Isaías 55.8)

As circunstâncias adversas que surgem antes que as promessas de Deus se cumpram têm que ser consideradas segundo a ótica de Deus, e não segundo a visão limitada do ser humano. Não sabemos nem temos a capacidade de pensar como Deus. Somente após uma entrega total de nossa vida a Jesus é que poderemos “ter a mente de Cristo” (1 Coríntios 2.16).

Só então entenderemos porque a vontade de Deus prevalece acima das contradições da vida.


Amém ?

9 de jul de 2010








Não permita que a dor lhe tire a alegria






Sabemos que todas as coisas cooperam (ajustam-se num plano) para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. ROMANOS 8.28






A vida é cheia de situações injustas que podem criar um grande sofrimento para você, especialmente em seus relacionamentos com outras pessoas. Você experimentará algum sofrimento e dor, mas não tem de permitir que essas experiências destruam sua alegria. Você nem sempre pode escolher o que acontece em sua vida, mas pode escolher como vai reagir a isso. Se você foi ferido, Deus pode tomar as experiências ruins e fazê-las trabalhar para seu bem. Crer nessa verdade é uma decisão positiva que pode ajudar a interromper sua dor.Escolha aprender por meio das experiências dolorosas, em vez de desperdiçar seu sofrimento ao permitir que isso o torne amargo.



Uma forma de fazer isso é vencer o mal com o bem ao assegurar-se de que você não está ferido com os outros.





Amém ?

4 de jul de 2010

Sorrir


A habilidade para sorrir é um verdadeiro dom de Deus.

Eu acredito que essa é a expressão de um coração que está cheio de alegria. Infelizmente, para uma pessoa comum, gargalhadas só acontecem dependendo das circunstâncias. Mas nós como crentes, temos um privilégio maravilhoso – podemos sorrir mesmo quando as coisas não estão da forma que gostaríamos. Uma das razões para podermos sorrir e desfrutar nossa vida apesar das atuais circunstâncias, é porque Jesus é a nossa alegria. Ele é a vinha e nós somos os galhos. À medida que nós aprendemos a permanecer nele, vamos render ou produzir o fruto do caráter de Cristo, e a alegria é um fruto. Longe dele, não podemos fazer nada, mas na presença dele nossa vida irá transbordar de alegria, e eu creio que quando a alegria for transbordante, existirá uma ligação para o sorriso.


O SORRISO SURGE DE UM CORAÇÃO ALEGRE.


A Bíblia diz que quando nós aceitamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, a totalidade de quem Deus é começa a existir dentro de nós. Em outras palavras, a divina semente que vai produzir todos os frutos do Espírito de Deus, incluindo alegria, está em nós. Não é uma coisa que estamos tentando adquirir, é algo que já existe. O que precisamos aprender é como desprender esta alegria, pois algumas vezes o “bem-estar” de nossa alma se trava, e isso impede que a alegria de Deus seja liberada. No Velho Testamento, uma das estratégias de guerra para bloquear o “bem-estar” do inimigo era mostrando ossos e muita sujeira. Quando conseguiam atingir esse “bem-estar”, ninguém mais conseguia encorajá-los. O mesmo acontece conosco. Nosso inimigo tenta atingir nosso bem-estar atirando “pedras” de ressentimento, amargura, falta de perdão, temores, dúvidas, depressão, você pode até listar. Se aceitarmos essa “sujeira”, que vem em forma de pensamentos, vamos impedir grandemente o fluir de “Águas Vivas” em nosso espírito. Mas Deus não deseja que vivamos assim. Ele deseja liberar nosso bem-estar. Ele deseja que o rio do Espírito Santo flua livremente em nós e através de nós para tocar outros. Interessante que quando os filisteus desestabilizaram Abraão com sujeira, Deus usou Isaque para restaurá-lo. O nome de Isaque significa “alegria”. E foi a alegria que restaurou o bem-estar de Abraão, eu acredito que o desejo de Deus é usar a alegria e o sorriso para restaurar o seu bem-estar também.


A alegria do SENHOR a nossa força é.

2 de jul de 2010





Virtudes e servidão ao Senhor



“Sua fé é segundo a conveniência?

Uma das virtudes de uma pessoa é a honestidade. Outra, a coerência. E que coisa difícil é ser coerente! Porque nos entregamos com freqüência aos interesses pessoais, e é isso o que atrapalha o desenvolvimento dessa virtude louvada pela Bíblia: Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? ... aquele que, mesmo que jure com dano seu, não muda(Salmo 14.1.4).

Honestidade e coerência estão implicadas nesta questão de quem habitará a casa de Deus, ou morará no seu santo tabernáculo, no seu templo. O salmista pergunta a Deus, e ele mesmo responde, parece-nos, segundo as maiores dificuldades dos homens. E uma das maiores dificuldades diante da fé pura e simples é a coerência, a honestidade diante da conveniência.

Que quero dizer com isso?

Que há momentos de reflexão em que chegamos à conclusões diante da Palavra de Deus, temos a nítida revelação daquilo que Deus aprova ou requer de seus filhos perante determinado assunto ou situação. Nos convencemos daquilo. Aí pregamos aos quatro ventos isso a todo aquele a quem possa interessar. Anunciamos com veemência a verdade que acabamos de descobrir. Mas quando essa situação nos é contrária achamos pontos de escape na Palavra de Deus, e por esses pontos escapamos rapidamente para não sermos pegos.

Ora, Deus não faz acepção de pessoas, e por isso aquilo que um dia descobrimos ser a vontade expressa por Deus tem que valer para nós também. Não posso exigir de alguém o que não posso fazer. Não posso acusar alguém de algo que também eu pratico. Acusar não; talvez possa conversar, trocar idéias, manifestar apenas a minha posição e deixar claro que também eu não me enquadro no padrão de Deus.

Mas não posso condenar alguém que faz o que eu faço. A não ser que eu me corrija e me torne um modelo cristão vivo. Pois é o que muitos de nós fazemos: você tem que se enquadrar nesta exigência bíblica, mas eu... Bem... O plano de Deus para mim é diferente, e você não entende. Creio que Deus também não entende que plano é esse que só vale para alguns!

Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? ...Aquele que, mesmo que jure com dano seu, não muda. Isso quer dizer que se algo é condenado por você, quando você se ver numa situação semelhante você também deve condenar-se, julgar-se culpável, réprobo, indigno.

Jesus acusou os fariseus de exigir que os judeus levassem um fardo tão pesado que eles mesmos não queriam levar ao menos com um único dedo. Paulo acusou a Pedro diante de muitos cristãos, porque Pedro exigia uma coisa dos crentes gentios e pregava contrário diante dos judeus. Falta coerência, honestidade diante das circunstâncias. Isso é ter uma fé segundo a conveniência, e não segundo as convicções cristãs.

Não nos deve interessar essa fé segundo as conveniências, antes, devemos buscar a convicção sobre determinada posição e nela permanecer firmes. E ainda que isso nos cause dano, como diz o texto do Salmo, devemos permanecer firmes naquela posição, não mudar.


DEUS é Fiel,e nunca nos abandonará.